Notícias

10
Mai/13

Barreiras: Polcia Civil desvenda autoria de furtos de notebooks no CETEP


Pelo menos 19 notebooks foram furtados do CETEP

Depois de nove meses de investigação, a polícia civil de Barreiras descobriu o autor dos furtos de notebooks que vinham ocorrendo no Centro de Ensino Territorial de Educação Profissional do Oeste Baiano (CETEP).

As investigações começaram no final do mês de julho do ano passado, depois que o professor e diretor do CETEP, José Luiz Scheidegger, procurou a delegacia do complexo policial e fez o primeiro de uma série de cinco registros sempre relacionados a furtos de notebooks e equipamentos de informática.

Segundo o delegado titular da 1ª DP de Barreiras, Joaquim Rodrigues, o que mais intrigava a polícia era que em todas as vezes que os furtos aconteceram não houve arrombamento, além do fato da instituição de ensino possuir uma empresa de segurança privada devidamente contratada pelo governo do estado.


Na mesa do delegado, dois notebooks recuperados

Dr. Joaquim disse que assim que as investigações começaram os quatros vigilantes que trabalhavam em turnos alternados foram intimados e ouvidos e todos negaram qualquer envolvimento com os furtos ou que tivessem percebido algo de anormal durante suas jornadas de trabalho.

Ainda de acordo com o delegado, foram instaladas câmeras de monitoramento no depósito de onde os aparelhos estavam sendo furtados e no último dia 23 de abril um dos vigilantes identificado como sendo Robson foi flagrado pelas câmeras de furtando mais um computador.

Novamente intimado diante das provas, Robson confessou ser o autor dos furtos e ainda apontou o principal receptador que foi identificado. Trata-se de um menor de idade para quem o vigilante vendia cada notebook por um valor que variava de R$ 200 a R$ 300.

“Nós inclusive já recuperamos dois desses computadores e vamos continuar as investigações para tentar chegar ao maior número possível de aparelhos furtados e pessoas poderão ser presas por receptação. Quanto ao vigilante, ele foi ouvido e liberado já que não houve flagrante, mas na conclusão do inquérito eu deverei pedir a sua prisão e o mesmo devera responder por furto qualificado. Com relação à empresa é responsável pelo vigilante, ela poderá ser responsabilizada tendo que arcar com o prejuízo”, concluiu Dr. Joaquim Rodrigues.

Pelo menos 19 notebooks teriam sido furtados pelo vigilante. De uma única vez, a direção do CETEP percebeu o furto de 16 aparelhos, conforme ocorrência registrada no dia 28 de setembro de 2012.

Fonte:Reprter Naldo Vilares/Blog do Sigi Vilares
()
  Curta nossa pagína
  Publicidades