Notícias

21
Set/20

Governo apura se Netflix oferece pornografia infantil e pede censura de filme

A ministra Damares cumpriu o que prometeu e tomou medidas contra o filme "Cuties" ("Lindinhas" em português), acusado por setores mais conservadores apoiadores do governo Jair Bolsonaro de sexualizar crianças (relembre aqui). Isso porque o Ministério das Mulheres, da Família e dos Direitos Humanos, comandado pela pastora, por meio da Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, pediu à Comissão Permanente da Infância e Juventude que entrasse com medidas judiciais para suspender a obra da Netflix no Brasil.

Além disso, conforme publicou o portal Metrópoles, o ministério quer apuração pela “oferta e distribuição de conteúdo pornográfico envolvendo crianças”. A solicitação foi feita através de um ofício enviado na última quinta-feira (17).

O ministério sustenta que a obra tem cenas de pornogradia infantil, entendida como: “qualquer situação que envolva criança ou adolescente em atividades sexuais implícitas ou explícitas, reais ou simuladas, ou exibição de órgãos genitais de uma criança ou adolescente para fins primordialmente sexuais”, diz o ofício, citando o artigo 241 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

“São múltiplas as cenas com close-ups das partes íntimas das meninas, enquanto estas reproduzem movimentos eróticos durante a dança, se contorcem e simulam prácas sexuais; tudo levando à normalização da hipersexualidade das crianças”, diz o texto. 

Ainda segundo a pasta, “há uma cena, aos 68 minutos de filme, que sugestiona, inclusive, a ‘oferta de sexo pela menina’ a um homem adulto, em troca de um aparelho celular, fato que, obviamente, excede o limite da liberdade de expressão para incitar a pedofilia e a exploração sexual de crianças”.

Fonte:Bahia Notcias
()
  Curta nossa pagína
  Publicidades