Notícias

02
Abr/13

Barreiras: Gangue no respeita nem velrio


O ônibus que foi interceptado pela gangue. Fotos: Naldo Vilares/Blog do Sigi Vilares




A polícia militar teve que escoltar o ônibus até o cemitério

Desespero! Foi o que viveu os familiares de Igor Cruz de Jesus, 15 anos, morto no início da madrugada do último domingo, 31, conforme noticiado anteriormente pelo Blog do Sigi Vilares.

Como se não bastasse a dor de perder, de forma prematura e brutal, um ente querido, familiares e amigos da vítima que seguiam para o enterro do jovem por volta de 11h da manhã de ontem, segunda-feira, 1, em um ônibus locado pela família, para o cemitério Jardim da Saudade, no bairro Vila Nova, foi interceptado por uma gangue denominada "Gangue do São Miguel".

O ônibus foi apedrejado ao passar pela rua José Bonifácio, na altura do Bairro São Miguel. Segundo informações de testemunhas, os autores seriam amigos do acusado de ter tirado a vida de Igor a golpes de faca. O acusado é outro menor de 15 anos, morador do bairro São Miguel.

As pedras atiradas contra o ônibus quebraram vários vidros do veículo. Segundo testemunhas, a senhora Cleuza de Assis lima, 42 anos, acabou sendo atingida no rosto sofrendo um corte na orelha "levando oito pontos" e ainda teve um braço fraturado e várias outras lesões pelo corpo. Ela foi socorrida por populares para o Hospital do Oeste, onde foi atendida e liberada no início da noite de ontem.


O corpo de Igor, morto no domingo. Violência entre os jovens em Barreiras


A polícia militar foi acionada, chegando rapidamente ao local, porém os acusados fugiram tomando rumo ignorado.

Devido as ameaças feitas pelos acusados, de que seguiriam até o cemitério, fez com que os policiais militares seguissem acompanhando o cortejo fúnebre até o cemitério Jardim da Saudade, só deixando o local após o término do sepultamento.

O menor de 15 anos, acusado de matar Igor Cruz, foi apresentado ainda no domingo na delegacia do complexo policial, sendo ouvido pelo delegado de plantão no SILC, e logo depois foi liberado.

A polícia civil investiga o caso e neste momento tenta identificar os envolvidos.

Fonte:Reprter Naldo Vilares/Blog do Sigi Vilares
()
  Curta nossa pagína
  Publicidades