Notícias

01
Abr/13

Jacqueline Campos: "A influncia dos filhos no oramento mensal"

Boa Tarde Internautas,

Primeiramente gostaria de agradecer aos leitores deste blog que gostaram da publicação da semana passada e entraram em contato. Com o intuito de continuar colaborando com o seu bem-estar e de sua família traremos mais dicas que tendem a estimular o planejamento financeiro familiar.

Hoje irei enaltecer a influência dos filhos no orçamento mensal. O sonho de todo pai e toda mãe é proporcionar aos filhos o que há de melhor, procurando satisfazer não só suas necessidades básicas, mas também suas vontades. Como resultado, os filhos acabam tendo um grande poder sobre a forma de como a família gasta seu dinheiro.

A introdução das noções de orçamento doméstico deve ser repassada pelos pais incluindo exemplos no dia-a-dia do seu filho para melhor aprendizagem. Assim os pais têm um papel primordial em um ensinamento que perdurará por toda vida, são dicas simples que fará uma grande diferença na introdução de um planejamento financeiro do seu filho.

1. Dê presente aos seus filhos somente em datas especiais, como aniversário, Natal, Páscoa e dia das crianças;

2. Não se torture por não dar a seu filho todas as coisas que ele pede, para que ele se torne um adulto produtivo, com auto-estima e capaz de assumir responsabilidades;

3. Crianças não costumam se preocupar com cheques, contas, extratos, saldos, taxas de juros. Elas acham que isto é função dos pais. O que não deixa de ser verdade. Mas, se você nunca conversar sobre finanças e orçamentos com seus filhos, eles podem crescer pensando que o dinheiro de que precisam nasce em árvores. Isso os faz candidatos ao desastre financeiro. Aproveite a oportunidade para educá-los financeiramente;

4. Incentive seu filho a poupar, dando-lhe um “bônus” quando ele atingir determinada meta de poupança. Ajude-o a traçar objetivos de curto, médio e longo prazo, mas deixe que ele escolha como irá gastar o dinheiro poupado. Isto vai ensiná-lo a fazer escolhas desde já;

5. É importante que o seu filho receba o dinheiro de suas despesas de forma regular, como uma mesada. Isso vai simular um contexto no qual ele vai administrar suas despesas, como fará quando adulto, quando estiver ganhando seu próprio dinheiro;

6. Para qualquer pessoa conseguir estabelecer e cumprir um orçamento, é preciso saber quanto e quando vai receber. Fixe um dia certo para o pagamento da mesada;

7. E, conforme a idade da criança, você decide quais despesas serão incluídas na mesada e quais ficarão sob a responsabilidade dos pais. Para o seu filho universitário, por exemplo, todas as despesas dele podem ser incluídas na mesada, até o pagamento da universidade;

8. Você não deve adiantar, emprestar ou dar mais dinheiro do que foi estabelecido ao seu filho, porque você só estará deseducando-o;

9. Assim, seu filho vai fazer escolhas como comprar um presente mais caro para um amigo, ir a um cinema ou fazer um lanche. Vai começar a decidir onde é importante empregar o seu dinheiro;

10. Para seu filho adolescente, evite contas conjuntas, cheques especiais e cartões de crédito; essas facilidades podem acabar sendo mal utilizadas, pois costumam dar a impressão de um “excesso de segurança”, que não convém, já que o objetivo é educá-lo e discipliná-lo para a vida financeira.

Pensando em um futuro melhor ajude na educação financeira do seu filho.

Jacqueline Campos Vieira
Economista
[email protected]
(77)9998-6375

Fonte:Blog do Sigi Vilares
()
  Curta nossa pagína
  Publicidades