Notícias

30
Nov/15

Oficina da FASB aprofunda sobre o tema Psicofarmacologia Clnica



A Faculdade São Francisco de Barreiras (FASB) promoveu na última quinta-feira (26) a I Oficina de Psicofarmacologia Clínica que abordou de maneira prática o tratamento de doenças que impactam diretamente no Sistema Nervoso Central como: Alzheimer, Esquizofrenia, Depressão, TDAH e Parkinson. Intitulada como “Tarja Preta: A oficina que causa dependência”, o evento abordou, durante a palestra de abertura, os “Aspectos Clínicos e Farmacológicos da Doença de Parkinson", apresentado pelo prof. MSc. Mússio Pirajá Mattos.

No período da tarde, a Oficina proporcionou aos 120 inscritos uma exposição prática sobre seis doenças ligadas à Psicofarmacologia Clínica: Alzheimer, Depressão, Parkinson, Esquizofrenia, TDAH e Drogas de Abuso. Divididos em grupos, os participantes percorreram cada estação temática e puderam identificar a origem, sinais e sintomas, tratamento e os efeitos adversos de cada doença.



A estudante do 4º período de Psicologia da FASB, Bárbara Layla, se surpreendeu com a profundidade dos temas e a criatividade na abordagem. “Acabei me inscrevendo por causa da ligação direta do evento com a atuação do psicólogo e o evento vai ajudar a ampliar o meu conhecimento”. Já o estudante de Medicina da Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB), Ronaldo Adriano Almeida, se interessou pela atividade como complemento à sua formação como médico para estabelecer quais as possibilidades de tratamento químico e psicológico.

O evento foi organizado em parceria com os acadêmicos do 8º semestre de Psicologia da FASB que se dedicaram na formatação das oficinas. É o caso da Jacinta Moura de Almeida, que aprofundou sobre a Esquizofrenia para apresentar o conteúdo para os inscritos. “Como preparação, cada grupo também apresentou o tema em sala de aula e tivemos a oportunidade de aprender sobre as doenças abordadas e sugerir mudanças para aperfeiçoar o resultado das oficinas”, explica.

O coordenador da atividade, professor Mússio Pirajá Mattos, ficou bastante satisfeito com a Oficina de Psicofarmacologia Clínica, cujo resultado dentro de sala de aula possibilitou a organização da oficina como projeto de extensão. “Os protagonistas são os acadêmicos que se esforçaram para aprender o conteúdo da disciplina e abraçaram a proposta da oficina e o resultado foi um trabalho de qualidade e com bastante carinho repassado ao público”.

O Evento também proporcionou a interlocução com o cinema permitindo uma análise clínica e farmacológica do filme “Tempo de Despertar”, que integra uma das propostas dentro do Projeto de extensão liderado também pelo Professor Mússio Pirajá Mattos, denominado “Fato e Ficção sobre Drogas”, cujo objetivo é ampliar a discussão de aspectos químicos, farmacológicos, tecnológicos, sociais e culturais de fármacos e medicamentos em obras cinematográficas.

Fonte: Araticum
()
  Curta nossa pagína
  Publicidades